terça-feira, setembro 25, 2018
Home Cidades Laguna Vacinas de febre amarela estão centralizadas em duas unidades de saúde em...

Vacinas de febre amarela estão centralizadas em duas unidades de saúde em Laguna

2851

Embora Laguna não esteja no mapa de municípios com recomendação para a vacina contra a febre amarela divulgado pelo Ministério da Saúde, a procura pela vacina se intensificou na cidade na última semana. As vacinas estão centralizadas em duas unidades de saúde, no Mar Grosso e na Central (Carioca). Além disso, deverão ser previamente agendadas para não haver desperdício das vacinas, pois cada frasco possui cinco doses e após reconstituição do frasco elas tem validade de apenas 6 horas. 

“Estas vacinas estão disponíveis no município em qualquer período do ano. Estamos desde o início de janeiro com bastante procura e por enquanto não faltaram vacinas”, salienta o responsável pelas vacinas.

A dose fracionada não está sendo realizada no estado de Santa Catarina, somente alguns estados, como São Paulo, o Ministério da Saúde orientou aplicação destas doses para ter maior cobertura, evitando assim a falta de vacinas.

As orientações para tomar a vacina seguem as mesmas, mas o principal foco neste momento é em relação ao viajante. Quem for viajar em área de recomendação deve tomar a vacina, pelo menos 10 dias antes de embarcar

Locais e Horários de Atendimento em Laguna:

1 – Unidade Sanitária Central Ivania Fretta Moreira (Posto da Carioca): 8h às 14h

2 – Unidade Básica de Saúde Mar Grosso: 08h às 11h

Quem deve se vacinar em SC

Em Santa Catarina, devem se imunizar os moradores e quem irá viajar para um dos 162 municípios que fazem parte da área com recomendação de vacina. Confira aqui a lista completa.

Também aqueles que irão viajar para cidades em outros Estados, principalmente os que estão com transmissão ativa da doença (municípios de São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro e Bahia) e países que também têm a recomendação. 

A vacina também passou a fazer parte do calendário vacinal de crianças de 9 meses, nascidas a partir de 2017, de qualquer cidade de SC.

Primeiro caso no estado

A Secretaria de Estado da Saúde de Santa Catarina, por meio da Dive (Diretoria de Vigilância Epidemiológica) informou que, na terça-feira (23), foi confirmado o primeiro caso importado de febre amarela em um residente do Estado. O diagnóstico laboratorial foi confirmado pela Fundação Oswaldo Cruz do Paraná (Fiocruz/PR), que é o laboratório de referência para Santa Catarina.

Segundo a investigação epidemiológica conduzida pelas equipes municipal e Regional, a mulher de 57 anos, residente no município de Gaspar, possuía histórico recente de viagem para o município de Mairiporã, Região Metropolitana de São Paulo, e não era vacinada contra a febre amarela. A paciente evoluiu para óbito no último dia 17 de janeiro.

De 1º a 22 de Janeiro de 2018, foram notificados sete casos suspeitos de febre amarela no Estado, dos quais um foi confirmado para a doença e os demais seguem em sob investigação. Todos os casos tiveram deslocamento para áreas com transmissão fora de Santa Catarina.

Os casos acometeram residentes nos municípios de Joinville (01), São José (01), Lages (01) Criciúma (01), Timbó (01). Ao total, 02 casos evoluíram para óbito, um residente em Gaspar e o outro morador de Lajeado Grande. Ambos com histórico de viagens para o estado de São Paulo.

De 1º a 22 de Janeiro deste ano, 08 epizootias foram registradas em Santa Catarina, com 08 primatas não humanos (macacos) envolvidos (ainda em investigação). De acordo com a Gerência de Zoonoses da Dive/SC, houve coleta oportuna de amostras em 04 deles, cujos resultados estão sendo aguardados.

PML

Comments

comments