sexta-feira, dezembro 14, 2018
Home Notícias Trânsito Rodovia entre Urussanga e Lauro Müller ganhará dois quilômetros de pavimentação

Rodovia entre Urussanga e Lauro Müller ganhará dois quilômetros de pavimentação

2451
Fotos: Ketully Beltrame / Sul in Foco

Uma espera de mais de 50 anos. Isso é o que representa a pavimentação asfáltica da SC-440, conhecida como Rodovia dos Mineiros, entre Urussanga e Lauro Müller, em um trecho que compreende 12 quilômetros. Ele inicia na localidade de Rio Carvão, passando por Santana, em Urussanga, e encerrando no bairro Itanema, em Lauro Müller.

Na tarde quinta-feira (1), um passo foi dado para atender à antiga reivindicação dos moradores das comunidades abrangidas. O Governo de Santa Catarina realizou a assinatura da ordem de serviço para a pavimentação do primeiro trecho, que compreende dois quilômetros, indo até Rio Carvão Baixo (entre a Rodovia dos Mineiros e Nova Itália). O investimento é de R$ 2,9 milhões e a Setep Construções será a empresa responsável pela execução.

O ato ocorreu nas dependências da Câmara de Vereadores de Urussanga. Nele, esteve presente o secretário de Estado da Infraestrutura, Luiz Fernando Cardoso, o Vampiro; o prefeito de Urussanga, Gustavo Cancellier; o vice-prefeito de Lauro Müller, Pedro Barp Rodrigues; o prefeito de Orleans, Jorge Koch; o secretário executivo da Agência de Desenvolvimento Regional – ADR, João Fabris; os deputados estaduais José Milton Scheffer, Manoel Mota e Cleiton Salvaro; e o diretor Departamento Estadual de Trânsito de Santa Catarina – Detran, Vanderlei Olivo Rosso; além de demais autoridades política e religiosa e moradores das localidades contempladas.

Aberta no início do último século, a SC-440, Rodovia dos Mineiros, que abrange as comunidades de Rio Carvão e Santana, em Urussanga, e a de Itanema, em Lauro Müller. A rodovia chegou a escoar, na década de 1940, toda a produção de carvão, contribuindo de forma significativa para o desenvolvimento de Santa Catarina.

Em busca da pavimentação, os moradores locais iniciaram uma campanha intitulada “Sem asfalto, sem voto”. Eles tratam a reivindicação como uma questão de justiça. Isso porque muitos danos foram causados naquelas comunidades por conta da exploração do carvão e eles defendem que nada foi feito com o intuito de recompensá-los por isso. Ao fazer uso da palavra, o prefeito de Urussanga, Gustavo Cancellier, falou sobre a antiga luta.

“O momento é de agradecimento. Essa rodovia vem sendo pleiteada pela comunidade desde 1963. É conhecida a importância desta rodovia, que encurta 12 quilômetros o caminho entre a BR-101 e a Serra do Rio do Rastro. Será o trajeto mais curto quando conseguirmos ligar Urussanga a Lauro Müller. Isso trará bastante desenvolvimento para toda a região e facilidade ao turismo e ao escoamento do que for produzido na região. É uma questão de justiça social pela riqueza que aquela região gerou para toda Santa Catarina. A região está degradada e não tem área para fazer agricultura, o rio está poluído. Além disso, empresas não querem se instalar em um local sem pavimentação. Então as pessoas que moram lá não têm emprego”, afirmou.

O vice-prefeito de Lauro Müller comemorou a conquista. “Para nós de Lauro Müller é muito importante esta ligação entre os dois municípios, mesmo que sendo dois quilômetros. A gente sabe da importância que tem para a nossa região, assim como foi entre Lauro Müller e Treviso. A obra demorou, mas hoje está excelente, encurtando caminho com Criciúma. E não será diferente com a SC-440, na Rodovia dos Mineiros, vamos continuar em busca da realização desta obra”, disse Pedro Barp Rodrigues.

O deputado estadual Cleiton Salvaro, que falou em nome dos demais deputados, enalteceu os esforços realizados em busca desta conquista. “Se esta mobilização das lideranças políticas tivesse ocorrido há dez anos, com coragem e determinação, mesmo que fatiando a obra, ela já estaria pronta, mas nunca é tarde para começar. Vamos continuar lutando para a conclusão desta obra”, garantiu.

Conforme o secretário Vampiro, o foco de sua atuação é a região. “Desde o primeiro dia que assumi, eu falei que meu olhar seria para Santa Catarina, mas meu coração seria para a região sul do estado. E eu quero andar por aqui de cabeça erguida. Nosso objetivo é recuperar este atraso que teve na região. Quando eu peguei este projeto, ele estava desatualizado, na última gaveta, que tinha o nome ‘pendentes’. Atualizei o projeto e fomos em busca da concretização. Este é um ano difícil, de fim de governo, mas que nos traz novas perspectivas para a região, com ações mais efetivas. Este mesmo olhar que eu tenho de tirar estes projetos do papel, será o mesmo olhar que o vice-governador Eduardo Pinho Moreira terá quando assumir o Governo. O momento é de nós nos unirmos e trabalharmos. Chegou a nossa vez, 2018 será o nosso ano”, disse.

Comments

comments