terça-feira, setembro 25, 2018
Home Notícias Economia Postos de combustíveis registram queda no preço da gasolina na região

Postos de combustíveis registram queda no preço da gasolina na região

13129
Foto: Lucas Colombo

Nos estabelecimentos, os preços variam de R$ 3,99 a R$ 4,19. No mês de junho já foram anunciadas 10 quedas e três altas no preço da gasolina.

Mesmo com o aumento do preço da gasolina nas refinarias anunciado pela Petrobras nessa segunda-feira, 25, uma queda dos valores foi registrada nos postos de combustíveis de Criciúma. As informações são do DNSul.

Nos estabelecimentos, os preços variam de R$ 3,99 a R$ 4,19. No mês de junho já foram anunciadas 10 quedas e três altas no preço da gasolina. A última alta anunciada foi no dia 9 de junho.

O valor do litro nas refinarias passará de R$ 1,8634 para R$ 1,8783, alta de 0,8%. De acordo com o Sindicato do Comércio Varejista de Derivados do Petróleo de Santa Catarina (Sindipetro), apesar da alta anunciada ontem, em 30 dias a queda acumulada é de 6,53%. Desde o dia 8 de fevereiro, quando a Petrobras começou a divulgar os preços de referência nas refinarias, o avanço é de 19,39%.

 

O Sindipetro afirma que esses são os preços cobrados nas refinarias. Isso não significa que as mudanças chegarão ao consumidor final na bomba. Os postos são livres para aplicar ou não o reajuste, e na porcentagem que desejarem.

A Petrobras também explica que o preço de venda às distribuidoras não é o único determinante do preço final ao consumidor. Como a lei brasileira garante liberdade de preços no mercado de combustíveis e derivados, as revisões feitas pela Petrobras podem ou não se refletir no preço final, que incorpora tributos e repasses dos demais agentes do setor de comercialização: distribuidores, revendedores e produtores de biocombustíveis, entre outros.

Política de preços

A Petrobras adota novo formato na política de ajuste de preços desde 3 de julho do ano passado. Pela nova metodologia, os reajustes acontecem com maior periodicidade, inclusive diariamente, refletindo as variações do petróleo e derivados no mercado internacional, e também do dólar.

Comments

comments