Polícia cumpre mandados de busca e apreensão em endereços de políticos em Laguna

382
#Pracegover Foto: Na imagem há dois carros pretos da polícia civil nas ruas de Laguna pela manhã

Ação faz parte da Operação Seival 2, que investiga superfaturamento e não execução das obras e serviços licitados. Empresários e servidores públicos também são alvos da operação

A Polícia Civil cumpre desde as primeiras horas da manhã desta quinta-feira (24), em Laguna, mandados de busca e apreensão em endereços ligados ao prefeito e vereadores do município, além de outros políticos e pessoas relacionadas ao fato. Os profissionais de segurança pública também estiveram nos gabinetes na prefeitura, na Câmara Municipal e em estabelecimentos comerciais que já tinham sido alvo da primeira Operação Seival ocorrida em 2017.

A Operação Seival II investiga crimes como: corrupção ativa/passiva, organização criminosa, fraude em licitação, lavagem de dinheiro e peculato. A ação envolve agentes políticos dos Poderes Executivo e também do Legislativo, servidores públicos e empresários. A ação ocorre também em Tubarão, Imbituba, Capivari de Baixo, Imaruí, Florianópolis, Navegantes, Itajaí e Criciúma. As ordens foram expedidas pela Comarca de Laguna e pelo Tribunal de Justiça.

Os profissionais de segurança pública investigam dezenas de contratos firmados pela prefeitura de Laguna com empresários que prestam serviço no município há alguns anos. Há indícios de superfaturamento e não execução das obras e serviços licitados. Há também indicativos de fraudes na licitação do Iprev em 2016.

Devem ser cumpridos 120 mandados de busca e apreensão, cinco mandados de prisão preventiva, quatro mandados de prisão temporária, duas medidas de afastamento da função pública e dez medidas de proibição de acesso à Câmara de Vereadores da Cidade Juliana. Além disso, a Justiça da Comarca e também estadual expediram oito cautelares de sequestro de bens. Uma embarcação pesqueira está entre os bens sequestrados.

Participam da ação cerca de 160 policiais civis, militares e rodoviários federais de Santa Catarina. Peritos criminais também trabalham na operação. A Diretoria de Polícia da Grande Florianópolis/DPGF, DECOR Capital, DECOR Blumenau, DECOR Tubarão, DRP de Tubarão e as Divisões de Investigação Criminal (DIC) de Tubarão, Criciúma e Itajaí também prestam apoio aos trabalhos.

Em Criciúma foi cumprido mandados de busca e apreensão na residência e no escritório de um empresário do ramo da construção civil, que tem empreendimento imobiliário em Laguna. Foram apreendidos diversos contratos de compra e venda de imóveis relacionados à investigação.

Na casa do empresário foi também apreendido um revólver calibre 38 sem registro. Ele foi autuado em flagrante pelo crime de posse irregular de arma de fogo, no entanto, o ‘detido’ pagou o valor arbitrado de fiança e na sequência foi liberado.

Comments

comments