terça-feira, julho 17, 2018
Home Notícias Economia Mercados devem ter falta de produtos

Mercados devem ter falta de produtos

5818
(Istock/Getty Images)

Supermercados já começam a sentir o impacto com a falta de abastecimento dos produtos, principalmente de alimentos perecíveis, como frutas, verduras e legumes, além de carnes, frios e derivados de leite. 

De acordo com o vice-presidente da Associação Catarinense de Supermercados (Acats) regional sul, Nazareno Dorneles Alves, a situação na região é a mesma de todo o Estado: as lojas das grandes redes estão abastecidas, porém, com a paralisação dos caminhoneiros e a própria falta de combustível, não há como transportar os produtos para o centro de distribuição e nem dos centros para os mercados. “Então, assim que acabar não haverá como repor”, afirma. 

Nazareno avalia que a partir de hoje os supermercados já começarão a ter falta de produtos, principalmente dos perecíveis, que normalmente são reabastecidos diariamente. 

“Nas próximas horas, já deverá faltar produtos nas gôndolas. Alguns filiados da Acats já nos reportaram alguns problemas de abastecimento”, comenta. Ontem, os supermercados de Tubarão registraram um movimento acima da média. 

Segundo nota da Acats, os supermercados são responsáveis pelo abastecimento de cerca de 85% das demandas dos consumidores por produtos de alimentação, higiene e limpeza. O órgão  espera que haja um acordo, num curto espaço de tempo, entre as autoridades e os representantes dos caminhoneiros, a fim de que os supermercados possam novamente ser abastecidos dentro da normalidade.

“A Acats entende que este é um movimento legítimo, mas alerta que uma solução demorada impactará sobremaneira no abastecimento e, como consequência, no atendimento às necessidades básicas dos consumidores e da sociedade em geral”, pontua.


Venda limitada de produtos

O Departamento Jurídico do Procon de Santa Catarina autorizou que os supermercados do Estado, respeitando a legislação vigente, limitem a quantidade de produtos vendidos por cliente, diante da situação de desabastecimento por conta da paralisação dos caminhoneiros em todo o país. A autorização veio após uma consulta da Associação Catarinense de Supermercados (Acats).

Seguindo a recomendação do Procon, as lojas de supermercados associadas poderão fazer a limitação de itens por consumidor, sendo que a informação sobre a quantidade dos produtos a serem adquiridos por cliente deve estar exposta de forma prévia, clara e ostensiva na área de vendas da loja, para que o consumidor não seja surpreendido ao chegar ao caixa para repassar sua compra. Também deve ser divulgada a quantidade de produtos disponível no estoque.

Comments

comments