Médico que estuprou mulher em parto é transferido a presídio no Rio de Janeiro

548

Delegada já desconfiava da conduta do anestesista por procedimentos incomuns há cerca de um mês

Preso em flagrante por abusar sexualmente de uma paciente durante o parto, o médico anestesista Giovanni Quintella Bezerra foi transferido nesta segunda-feira (11) para o presídio de Benfica, na zona do Rio de Janeiro. Ele deve passar por uma audiência de custódia nesta terça-feira (12).

O crime aconteceu no Hospital da Mulher, em São João do Meriti, no Rio de Janeiro. A delegada Bárbara Lomba, da Deam (Delegacia de Atendimento à Mulher) de São João de Meriti, afirmou em entrevista ao Balanço Geral RJ que já desconfiavam da conduta do anestesista por procedimentos incomuns há cerca de um mês.

Quando a polícia foi acionada pelo hospital, os agentes chegaram à unidade, onde tiveram acesso ao vídeo gravado pela equipe de enfermagem. Segundo a delegada, os integrantes participaram de três cirurgias no plantão e decidiram gravar, com um celular escondido, a atitude suspeita do médico.

“Na primeira, já observaram os mesmos comportamentos. Na segunda, um integrante teve que se aproximar por necessidade de um equipamento que teve problema, e a pessoa viu o pênis do médico exposto. Entre a segunda e a terceira cirurgia, decidiram, juntos, que iriam tentar fazer essas imagens e conseguiram filmar”, explicou.

Bárbara Lomba acrescentou que o vídeo foi uma prova fundamental para a prisão em flagrante. “As imagens falam por si. É desnecessário que fiquemos descrevendo porque é uma coisa hedionda, estarrecedora, indescritível, inimaginável. Mas todos viram o que aconteceu. Aquilo ali é um relato do crime. O próprio autor, vítima, todos presentes. Toda a dinâmica do crime está ali”, acrescentou.

Além disso, Lomba investiga se o anestesista aumentou a dose da sedação e usou desnecessariamente as substâncias. Os frascos utilizados foram recolhidos para serem encaminhados à análise.

Inicialmente, ao saber da prisão em flagrante, ele chegou a fazer algumas perguntas. No entanto, calou-se quando foi informado sobre a existência do vídeo. Bárbara Lomba afirmou, ainda, que tenta identificar outras possíveis vítimas de Giovanni.

Entre em nosso canal do Telegram e receba informações diárias, inclusive aos finais de semana. Acesse o link e fique por dentro: https://t.me/lagunainfoco 

Fonte: ND+

Comments

comments