quinta-feira, maio 23, 2019
Home Cidades Laguna Manifestação pede a presença de intérprete de Libras em eventos natalinos

Manifestação pede a presença de intérprete de Libras em eventos natalinos

2153
Foto: Elvis Palma

Uma manifestação realizada na tarde desta quarta-feira, 12, chamou a atenção para a necessidade da presença de intérpretes da Língua Brasileiras de Sinais (Libras), em eventos natalinos que acontecerão na cidade.

O protesto foi organizado pela Associação Lagunense de Pais e Amigos dos Surdos (Alpas) que convocou o movimento após ter sido notificada que não haviam mais inscrições para a oficina de produção de biscoitos que abriria a programação dos eventos natalinos. Crisiane Bez Batti, presidente da entidade diz que em momento algum a Alpes foi notificada da necessidade de se inscrever para participar do curso gratuito.

“Chegando aqui mais cedo para poder ver a oficina, [soubemos que] além de não ter intérprete não tem acessibilidade nem para a oficina, nem para a semana inteira. Queremos participar, somos surdos, temos direito de estar inseridos na sociedade”, lamenta Crisiane.

A semana natalina tem organização da Fundação Lagunense de Cultura (FLC) e Secretaria de Turismo. Márcio José Rodrigues Filho, presidente da fundação, ao ser questionado sobre as inscrições explica que o Centro Administrativo Tordesilhas, onde foi realizada a oficina, não possui espaço suficiente para abrigar os interessados e que por isso houve limitação das vagas para vinte pessoas.

Márcio afirma que a manifestação é válida e a reclamação, necessária. “A gente reconhece que esse é um tipo de necessidade, pois existe uma parcela da população considerável”, salienta o presidente e pontua dizendo que o curso será ofertado “mais uma vez e a gente vai corrigir essa falha, que não tínhamos feito previsão”, pontua.

O protesto realizado no centro administrativo transcorreu normalmente, sem excessos. No fim da tarde desta quarta, a FLC divulgou nota de esclarecimento sobre o assunto em que confirma que fará a contratação de um intérprete de Libras.

Veja a nota da Fundação Lagunense de Cultura, na íntegra

Na tarde de hoje, 12 de dezembro de 2018, estava sendo realizada a Oficina de Biscoitos Natalinos, promovida pela Fundação Lagunense de Cultura, com o apoio da confeiteira e oficineira Cristiane Belmiro Netto e Cajupop.

A oficina foi projetada para atender 20 pessoas, pela quantidade de material utilizado, pela limitação de equipamentos utilizados (todos os materiais foram doados e emprestados) bem como, pela dinâmica desenvolvida pela oficineira, de modo a inviabilizar um número maior de participantes.

Em razão de as inscrições realizadas não contarem com nenhum portador de necessidade especial, naturalmente, não foi providenciado intérprete de libras para a tradução simultânea da oficina, o que ensejou a insatisfação por parte de membros da ALPAS, entidade que representa os portadores de limitação auditiva no município de Laguna, que legitimamente encabeçou sua manifestação. Uma manifestação pacífica e legítima.

Muito embora consideremos não ter incorrido em equívocos para a formatação da oficina, fechar os olhos diante deste tipo de circunstância, especialmente envolvendo uma parcela da população que muitas vezes se vê invisibilizada pela sociedade, não se coaduna com a essência do espírito natalino.

A oficineira Cristiane Belmiro, também sensibilizada com a situação, se dispôs a ofertar novamente a oficina de biscoitos natalinos na próxima segunda-feira, dia 17 de dezembro de 2018, às 14h, no hall do Centro Administrativo Tordesilhas, devidamente acompanhada de um tradutor de LIBRAS.

As inscrições – gratuitas – para a oficina podem ser realizadas pessoalmente na Fundação Lagunense de Cultura mediante o preenchimento simples de uma ficha.

Temporariamente, a FLC realiza suas atividades na Biblioteca Pública Municipal (em razão dos danos na rede elétrica de sua sede).

Portadores de necessidades especiais terão prioridade.

Márcio José Rodrigues Filho 

Presidente da Fundação Lagunense de Cultura.

Comments

comments