Tecnologia

Tecnologia (18)

WhatsApp libera chamada de vídeo a todos os usuários

O recurso só funciona caso o contato também tenha instalado a nova versão do WhatsApp.

Após 20 dias testando o recurso, o WhatsApp decidiu liberar as videochamadas para todos os seus usuários --independentemente do sistema operacional usado. A iniciativa vem com um pouco de atraso em relação a outros aplicativos de mensagens, tais como o Skype e o próprio Messenger.

"Dentro dos próximos dias, mais de um bilhão de usuários do WhatsApp poderão fazer chamadas de vídeo nas plataformas Android, iPhone e Windows Phone", relatou a empresa em seu blog. O que indica que a ferramenta será liberada gradativamente aos usuários. Fique de olho!

Para fazer as chamadas com vídeo, basta entrar na aba chamadas, ir em contatos (menu com o símbolo de um telefone e um +, no canto superior direito), selecionar o amigo com quem deseja conversar e apertar o ícone em formato de uma filmadora.

Durante a própria chamada, é possível alternar entre as câmeras frontal e traseira e silenciar a chamada. Parece que a interface de usuário varia ligeiramente no Android e no iPhone em termos de onde o vídeo picture-in-picture é exibido.

Vale lembrar que o recurso só funciona caso o contato também tenha instalado a nova versão do WhatsApp. Caso contrário, o usuário receberá a seguinte mensagem: "Chamada não completada. Não foi possível realizar a chamada. O usuário precisa atualizar o WhatsApp para receber chamadas de vídeo."

Com informações do UOL

Conheça aplicativos que adicionam o nono dígito em celulares de Santa Catarina

A partir deste domingo (06) todos os números de telefonia celular do Sul do país passam a ter nove dígitos. Para facilitar a transição, aplicativos para smartphone ajudam usuários a fazer a alteração.

Todos os números com código de área em Santa Catarina que incluem os DDDs 47, 48 e 49, devem incluir o algarismo 9 antes do número do celular. A região Sul é a última do país a ter o sistema implementado. Em São Paulo, por exemplo, as mudanças começaram em 2012.

Além de Santa Catarina passam pela mudança Rio Grande do Sul e Paraná.

O acréscimo do nono dígito às linhas móveis permite que as possibilidades de variações de números saltem de 37 milhões para 90 milhões, uma vez que os números 2, 3, 4 e 5, que em posição inicial são restritos a linhas fixas, podem também ser usados na segunda casa dos números móveis. Os números fixos não sofrem alteração.

Veja alguns aplicativos de smartphone para acrescentar o nono dígito a números de telefonia celular em SC:

9 Dígitos

9digitos

O “9 Dígitos” tem versão gratuita para iOS. Ele permite visualizar quais números serão atualizados e como ficarão os números. Ele também atualiza a operadora dos contatos. O app ainda permite desfazer as mudanças e identifica números de rádios.

Novo Dígito BR

novo digito br

O “Novo Dígito BR” está pronto para atualizar números de qualquer DDD, segundo o desenvolvedor. Para fazer as alterações, na tela principal, deve ser selecionado o DDD que receberá o nono dígito. O usuário também deverá selecionar se está na região. O app, que tem versão gratuita para Android, também permite desfazer as atualizações.

9º Dígito Leucotron

9o digito leucotron

O “9º Dígito Leucotron” automatiza a inserção do número 9 nos contatos da agenda. O app também possibilita a inclusão do mesmo código de área do usuário aos números salvos sem DDD e de qualquer Código de Seleção de Operadora (CSP) para realização de chamadas de longa distância. Antes de fazer a alteração, é possível ver como eram e como ficarão os números, além de selecionar apenas aqueles que o usuário deseja modificar. Facilmente a agenda pode ser restaurada. O app está disponível gratuitamente em versão para iOS e versão para Android.

Oi Nono Dígito

oi 9o digito

Disponível para clientes de qualquer operadora, o “Oi Nono Dígito” tem versão gratuita para iOS e versão gratuita para Android. Segundo a empresa, o app será atualizado para usuário de MG no dia 11. Além de modificar os contatos com o nono dígito, o usuário pode formatar os contatos e inserir o código do estado. Também é possível programar a inclusão do código do país (+55) na agenda para fazer chamadas do exterior em períodos de viagem. O usuário ainda tem a opção de acrescentar o Código de Seleção de Prestadora (CSP) da Oi aos contatos. Há também possibilidade de restaurar a agenda.

9º Dígito Tim

nono digito tim

O “9º Dígito Tim” adequa os números de celulares dos estados que já possuem nove dígitos para o novo formato de numeração definido pela Anatel e grava os números alterados na agenda do usuário. O app está disponível para todos os clientes de qualquer operadora brasileira e tem versão gratuita para Android e versão gratuita para iOS. O app ainda permite usuário acrescentar o Código de Seleção de Prestadora (CSP) da empresa aos contatos da agenda. As alterações podem ser revertidas.

Vivo 9º Dígito

vivo 9o digito

O “Vivo 9º Dígito”, disponível em versão gratuita para iOS e versão gratuita para Android, está atualizado para números cujos códigos de área começam com 1, 2, 3, 7, 8 e 9 e pode ser usado por clientes de qualquer operadora. O usuário também tem a opção de acrescentar o Código de Seleção de Prestadora (CSP) da Vivo aos contatos da agenda. As mudanças realizadas pelo app podem ser desfeitas.

Embratel Nono Dígito

embratel nono digito

O “Embratel Nono Dígito” será atualizado para os números da Bahia, Minas e Sergipe no dia 11. Ele está disponível para clientes de todas operadoras na Apple Store e na Play Store. Além de acrescentar o número 9, o app permite selecionar quais contatos devem ser modificados, adicionar o mesmo código de área do usuário aos contatos salvos sem DDD e incluir o Código de Seleção de Prestadora (CSP) da Embratel Claro Empresas. Há opção de reverter as mudanças.

Com informações de Michel Teireira.com

Como ganhar Bitcoins

Para que você possa tirar o máximo proveito da lista abaixo, é necessário já ter criado sua carteira Bitcoin. Sem ela você não conseguirá juntar suas “moedas”. Caso ainda não tenha criado, clique aqui e aprenda a criar. Recomendo que use o Coinbase – Bitcoin Wallet.

No decorrer do post vou me referir aos Bitcoins como satoshis. O satoshi é a menor unidade de medida do Bitcoin, valendo 0,00000001 Bitcoin. Muitos sites usam essa medida para facilitar a escrita dos valores.

Existem vários sites que pagam Bitcoins por tarefas simples, como digitar um captcha, ver um anúncio ou acessar uma página. Os chamados sites torneiras, ou faucets em inglês. Vou listar os que pagam muito mais que os outros e são absolutamente confiáveis.

Quase todos os sites limitam ao usuário um tempo de para você repetir o processo e ganhar mais. E eles só pagam depois de atingir um determinado numero de satoshis. Para fazer o cadastro nos sites, você só precisa inserir o endereço de sua carteira, e colocar um e-mail. Então segue abaixo a lista dos 8 melhores sites para ganhar bitcoins:

Antes de tudo Criar Carteira Bitcoin - Gerencie suas transações de bitcoins com Coinbase – Bitcoin Wallet

Cadastro: https://www.coinbase.com/join/fordelone

1# freebitcoin
Pagam de 526 à 52294418 a cada 1 hora. Você precisa de 10400 para poder sacar para sua carteira.

Cadastro: http://freebitco.in/?r=2989618

2# BitsForClicks
É um dos sites PTC online. Você é pago com bitcoin para clicar em anúncios e visualizar sites por apenas 10-20 segundos, o pagamento mínimo é de 0.15 mBTC, você conseguir atingir esse valor em poucos dias. Há novos anúncios por dia assim fica mais rápido para atingir o valor mínimo para retirada, esta a maneira mais rápida para obter bitcoin livre online.

Cadastro: https://bitsforclicks.com/?r=EC2HLFW1GQ6XUID

3# O epay
É um dos melhores site faucets rotator é bem conhecido e de muita confiança, ele tem várias torneiras de bitcoins que você pode ganhar muitos satoshi em alguns minutos, você também pode ganhar muito com seus referidos indicados em media de 75% de tudo que seus referidos ganhar, o saque mínimo é de 10,000 satoshi e cai na sua carteira de bitcoins em alguns minutos.

Cadastro: http://epay.info/rotator/1316785

4# Eobot
O site eobot oferece um sistema de mineração em nuvem 24 horas.
A vantagem é que na mineração, ele ganha com taxas, e ainda tem a manutenção dele.
Você pode escolher inclusive, qual moeda quer minerar.

Cadatro: https://www.eobot.com/new.aspx?referid=483687

5# Bitz Free
Mineração gratuita e rápida de Bitcoins em nuvem!

Cadastro: https://www.bitzfree.com/?ref=ZWb2bmli5i9stltyLzQzZmfGfGNrdrVvetesbeYebQ

6# Minergate
Mineração gratuita e rápida de Bitcoins usando seu computador!

Cadastro: https://minergate.com/a/90b8eb15975b4421f4c049b6

#7 bitcoinsurf
GANHE 0,005 BTC POR DIA OU (10 REAIS POR DIA) COM SITE AUTOSURF DE BITCOIN.

Cadastro: http://www.bitcoinsurf.org/?ref=31974

#8 btcclicks
É um dos sites PTC online. Você é pago com bitcoin para clicar em anúncios e visualizar sites

Cadastro:  http://btcclicks.com/?r=1ce87337

Google está construindo novo sistema operacional de código aberto para telefones e computadores

Que o Google é a empresa mais inovadora do mundo da tecnologia, não há dúvidas. Mas o que muitas pessoas não sabem é que a empresa não se resume apenas ao buscador mais relevante da web. O Google desenvolve diversos projetos audaciosos, como a Liftware spoon, colher criada para ajudar pessoas com Mal de Parkinson; e o Projeto Longevity, que se dedica a estudar o processo de envelhecimento do ser humano e encontrar tratamentos para as doenças desta fase da vida.

Agora, o Google apresenta mais uma grande novidade: o Fuchsia! Este é o nome dado ao sistema operacional de código aberto para telefones e computadores. Como sabemos, o Google já é o desenvolver do Android, o sistema operacional mais popular do mundo, presente em mais de 80 por cento dos smartphones do planeta. Mas a empresa quer mais do que isso!

Informações e curiosidades sobre o Fuchsia

Fuchsia é o nome de uma flor pertencente à família Onagraceae. Essa flor está presente nas Américas e na Oceania, e se destaca por sua cor e por seus brincos-de-princesa ornamentais. A beleza e o encanto dessa flor inspiraram o Google na criação de seu novo sistema operacional.

O Fuchsia promete ser executado tanto em smartphones quanto em computadores tradicionais. Ao que tudo indica este novo sistema promete ser uma ponte entre os sistemas operacionais Chrome OS e Android.

O núcleo do novo sistema operacional é chamado Magenta, um bloco personalizado de código aberto. Isso significa, basicamente, que qualquer computador moderno ou telefone poderá utilizá-lo.

Ele é concebido especificamente para ser usado em máquinas com processadores rápidos. O Magenta prevê princípios da computação moderna, como perfis de usuário e medidas de segurança, de acordo com a política do Android.

O que já sabemos sobre o Fuchsia?

De acordo com fontes internacionais, o Fuchsia estava destinado a ser um open-source, mas a decisão final aconteceu durante o desenvolvimento do projeto. Vale a pena ficar atento em relação às novidades que ainda devem ser divulgadas sobre o Fuchsia. Afinal, em breve, é bastante provável que você esteja usando este sistema operacional em seus computadores e smartphones.

Por enquanto, o Google continua trabalhando para finalizar este projeto. As cores da identidade visual do novo sistema operacional serão o rosa e o roxo.

Este parece ser o começo de uma nova fase para o Google. O novo sistema será leve e eficiente. O desenvolvedor do Google envolvido com este projeto é Travis Geiselbrecht.

Fonte: Pop Sci.

'Pokémon Go' pelo Brasil: mapa com pokéstops e monstrinhos

Game para smartphones completou primeira semana no país nesta quarta.
Zubats e Pidgeys dominam; jogo atrai multidões só em algumas cidades.

Eles infestaram quase todo o Brasil. Morcegos e pombos são os monstrinhos mais comuns na primeira semana brasileira de "Pokémon Go", de acordo com levantamento feito pelo G1.
Entrevistas com "treinadores" pelo Brasil também indicaram quais os melhores lugares para pegar pokémons e até que ponto o jogo de smartphones está atraindo multidões.
A popularidade do game (quanto mais pokébolas, mais bombado) leva em conta a movimentação nas ruas nestes primeiros dias, segundo a reportagem de cada lugar.

mapa pokemon v5

Estes são os dados que Pokémon Go está coletando dos celulares

A empresa por trás do jogo está coletando dados dos jogadores. E eles têm o que pegar.

Nos cinco dias frenéticos desde o lançamento nos EUA, o Pokémon Go se transformou em uma sensação econômica e cultural. Baixado por milhões, o jogo aumentou o valor de mercado da Nintendo em US$ 9 bilhões (e contando), criou um grande exemplo da realidade aumentada como formato do futuro e uma série de encontros estranhos, assustadores e coincidentes na vida real.

E conforme milhões de usuários andam pelo país pegando Pikachus e Jigglypuffs, a empresa saída da Alphabet, Niantic Inc., que desenvolveu o jogo, está coletando informações sobre os treinadores Pokémon. E certamente está pegando todos.
Como a maioria dos apps que funcionam com GPS no seu celular, o Pokémon Go é capaz de dizer muita coisa sobre você com base nos seus movimentos, conforme você joga: aonde você vai, quando você foi lá, como você foi lá, quanto tempo você ficou e quem mais estava lá. E, como muitos desenvolvedores que constroem esses apps, a Niantic guarda essas informações.

De acordo com a política de privacidade de Pokémon Go, a Niantic pode coletar — entre outras coisas — seu endereço de e-mail, endereço IP, a página da web que você estava usando antes de entrar no Pokémon Go, seu nome de usuário e sua localização. E, se você usar sua conta do Google para se cadastrar e usar um dispositivo iOS, a menos você negue explicitamente isto, a Niantic tem acesso para ler e escrever o seu e-mail, documentos do Google Drive e mais. (Isso também significa que, caso os servidores da Niantic sejam invadidos, quem quer que tenha invadido os servidores possivelmente tem acesso a toda a sua conta do Google. E você pode apostar que a enorme popularidade do jogo o tornou um alvo para hackers. Dado o número de crianças jogando o jogo, esse é um pensamento assustador.) Você pode verificar o tipo de acesso que a Niantic tem da sua conta do Google aqui.
Ela também pode compartilhar as informações com outras partes, incluindo a Pokémon Company, que contribuiu no desenvolvimento do jogo, “fornecedores de serviços terceiros” e “terceiros” para conduzir “pesquisa e análise, mapeamento de perfil demográfico e outras finalidades semelhantes”. De acordo com a política, ela também pode compartilhar quaisquer informações que coletar com as autoridades, em resposta a uma solicitação jurídica, para proteger seus próprios interesses ou impedir “atividades ilegais, antiéticas ou legalmente contestáveis”.

Nenhuma dessas cláusulas de privacidade são exclusivas do app. Apps baseados em localização, do Foursquare ao Tinder, fazem coisas parecidas. Mas os dados de mapeamento incrivelmente detalhamos e bloco a bloco do Pokémon Go, combinados com sua popularidade explosiva, podem em breve fazer dele uma dos mais, se não o mais detalhado mapa social baseado em localização já compilado.
E está tudo, ou em maior parte, nas mãos da Niantic, uma pequena empresa de desenvolvimento de realidade aumentada com fortes raízes no Vale do Silício. A origem da empresa remonta à startup de visualização de dados geoespaciais Keyhole Inc., que o Google adquiriu em 2004. Ela teve um papel crucial no desenvolvimento do Google Earth e do Google Maps. E, embora a Niantic tenha saído da Alphabet no fim do ano passado, a empresa matriz do Google ainda é uma de suas principais investidoras, assim como a Nintendo, que é acionista majoritária da Pokémon Company. O Google ainda era dono da Niantic quando ela lançou seu primeiro jogo, Ingress, que é o que a Niantic usou para selecionar os locais para os Pokéstops e ginásios.
Citando os planos do CEO John Hanke, um representante da Niantic não conseguiu esclarecer ao BuzzFeed News se a empresa vai compartilhar os dados de localização com a Alphabet ou a Nintendo. Um representante do Google encaminhou o pedido de comentários do BuzzFeed News para a Niantic.

Dado o fato de que Pokémon Go já tem milhões de usuários e que já atraiu a atenção das autoridades, parece provável que, em algum ponto, a polícia vai tentar fazer a Niantic entregar informações dos usuários. E se o histórico do Google é alguma indicação — no início deste ano, um repórter mostrou que a empresa atendeu a 78% das solicitações de dados de usuários feitas pelas autoridades — eles provavelmente estão preparados para cooperar.
Joe Bernstein is a senior technology reporter for BuzzFeed News and is based in New York. Bernstein reports on and writes about the gaming industry and web culture.

Acréscimo do nono dígito deve chegar a SC em novembro

A partir do dia 6 de novembro de 2016, os números de celulares terão acréscimo do nono dígito em Santa Catarina. A decisão é da Agência Nacional de Telecomunicações - Anatel e começou a entrar em vigor no DDD 11 ainda em 2012 e no fim de 2016 chega ao Sul do país.

A partir da data estabelecida, em todas as ligações para celulares, deverá ser acrescentado o número 9. A intenção da Anatel com a norma, estabelecida pela Resolução nº 553/2010, é aumentar a disponibilidade de números na telefonia celular e “dar continuidade ao processo de padronização da marcação das chamadas".

De acordo com a Anatel, as ligações com oito dígitos ainda serão completadas em um determinado período para adaptação das redes e dos usuários. “Gradualmente haverá interceptações e o usuário receberá mensagens com orientações sobre a nova forma de discagem. Após esse período, as chamadas com apenas oito números dígitos não serão mais completadas. As mensagens SMS e MMS não serão enviadas se forem usados os dígitos completos”, informa.

A mudança, conforme a determinação, é obrigatória e gratuita, sendo responsabilidade da operadora.

Aplicativos facilitam mudança

Com o acréscimo de um número em todos os contatos, os usuários da telefonia móvel terão duas opções: atualizar toda a sua lista telefônica acrescentando o dígito ou optar pela utilização de algum aplicativo que faça a mudança de forma automática. Pensando em facilitar a vida das pessoas, diversas empresas lançaram suas versões do aplicativo sendo alguns gratuitos: 9 Dígitos, Novo Dígito BR e 9º Dígito Leucotron. Além disso, as próprias operadoras estão disponibilizando apps para seus clientes como 9º Dígito Tim, Oi Nono Dígito, Vivo 9º Dígito e Embratel Nono Dígito.

Com informações de Mayara Cardoso / Clicatribuna

Ataque hacker, 'WhatsApp grátis'... Marco Civil da Internet ganha regras

Decreto presidencial regulamentou 2 das questões mais polêmicas da lei.

Fixadas brechas a neutralidade de rede e segurança sobre dado pessoal.

Mais de dois anos depois de entrar em vigor, o Marco Civil da Internet teve dois de seus pontos mais polêmicos regulamentados por um decreto assinado nesta quarta-feira (11). Assinadas pela presidente afastada Dilma Rousseff, as mudanças começam a valer a partir de 10 de junho.

O texto estabelece que a neutralidade de rede, um dos princípios da internet, poderá ser quebrada em situações de emergência e de urgência técnica, como a disseminação de spam e durante ataques hackers.

Situações como pacotes de internet móvel do tipo “WhatsApp Grátis”, por outro lado, podem ser barradas, de acordo com análise do Comitê Gestor da Internet (CGI.br).

Um dos fundamentos da internet, a neutralidade de rede determina que dados circulando pela internet não tenham seu tráfego discriminado de acordo com o conteúdo. Ou seja, a velocidade da internet não pode ser reduzida ou ampliada dependendo do serviço nem pode ser barrado, dificultado ou mesmo facilitado o acesso a qualquer ferramenta.

Spam e ataque hacker

A “discriminação ou a degradação de tráfego” será permitida por aspectos técnicos apenas para:
a) restringir o disparo de spam, aquelas mensagens indesejadas que abarrotam e-mails e SMS,
b) controlar ações hackers que tentem derrubar serviços conectados; chamados de ataques de negação de serviço, os DDoS (na sigla em inglês) direcionam a servidor de um serviço uma enorme quantidade de acessos artificiais para tirá-lo do ar;
c) tratar o congestionamento de redes, como a criação de rotas opcionais.
Emergência
Segundo o Marco Civil, a neutralidade de rede poderá ser deixada de lado em casos de emergência quando:
a) for necessário privilegiar as comunicações enviadas a entidades que prestem serviços de emergência, como, por exemplo, a Defesa Civil;
b) avisar a população dos riscos de um desastre e calamidade pública.

Segundo o decreto, os usuários não poderão ser cobrados nessas situações.

‘WhatsApp grátis’

Além de elencar as exceções, o regulamento do Marco Civil traz ainda proibições expressas a condutas que possam prejudicar a neutralidade de rede.
Provedores de internet e empresas de conteúdo não podem fechar acordos comerciais que promovam a criação de planos para priorizar certos pacotes de dados.
Entram na mira o pagamento de serviços conectados a prestadoras de conexão para que seus clientes não tenham a velocidade diminuída. Nos Estados Unidos, a Netflix possui acordos como esse com empresas de telecomunicações, como a Comcast. Isso porque o inciso segundo do artigo nono veda condutas unilaterais ou acordos que “priorizem pacotes de dados em razão de arranjos comerciais”.

A regra pode ainda acabar com ofertas que isentam certos serviços de cobrança, como aquelas conhecidas como "zero rating", em que o consumidor não paga para navegar no Facebook, para usar o WhatsApp ou acessar o app de um banco, afirma Flávia Lefèvre, conselheira do CGI.br.

"Se você fizer uma leitura do inciso dois do artigo nove junto com o artigo dez, você chega à conclusão de que o zero rating está proibido na história", diz.

“As ofertas comerciais e os modelos de cobrança de acesso à internet devem preservar uma internet única, de natureza aberta, plural e diversa, compreendida como um meio para a promoção do desenvolvimento humano, econômico, social e cultural, contribuindo para a construção de uma sociedade inclusiva e não discriminatória”, diz o artigo décimo do decreto.

Outra ação vetada foi o privilégio do tráfego de dados de aplicações fornecidas pelo próprio provedor de internet.
Punição

A Anatel ficou incumbida de investigar abusos na aplicação das exceções à neutralidade de rede e aplicar punições quando for necessário. As diretrizes que a agência deverá seguir serão determinadas, porém, por outro órgão, o CGI.br.

As empresas terão de ser transparentes com os clientes e descrever essas práticas nos contratos.

Segurança das informações

A outra parte do decreto detalha como empresas que guardam dados pessoais de brasileiros devem tratar da segurança e transparência dessas informações.
Os órgãos da administração pública federal terão de informar quantas vezes acionaram a Justiça para exigir dados cadastrais de serviços conectados, como Facebook e WhatsApp, ou provedores de internet. Os relatórios deverão conter o número de pedidos (autorizados e recusados), quais empesas foram alvo dos pedidos e o número de usuários atingidos.
Essas informações deverão ser disponibilizadas anualmente na internet.

Já as empresas que fornecem serviços online e as de conexão à internet têm que garantir a inviolabilidade das informações de seus clientes, como criptografar os dados. Têm também que registrar todas as pessoas que manipularam essas informações pessoais e em que condições isso ocorreu. O CGI criará os procedimentos técnicos a serem seguidos pelas empresas.

G1

Qual a idade certa para ganhar um smartphone?

Muitos pais enfrentam a difícil polêmica sobre dar ou não um smartphone para os filhos. Essa é realmente uma questão delicada e que merece a atenção da família, pois, apesar de ser um importante instrumento de comunicação, o smartphone também pode ser uma porta de entrada para o perigo, para conteúdos inadequados para menores e até para a pedofilia.

Existe uma discussão entre especialistas sobre a idade ideal para presentear um filho com um smartphone. Alguns estudiosos acreditam que aos 9 anos, a criança já consegue utilizar o aparelho com certa habilidade, mas ainda falta consciência sobre os riscos envolvidos na conexão à internet e, principalmente, às redes sociais.

Como tomar a decisão?

Em primeiro lugar, para que uma criança utilize um smartphone com segurança é preciso muita conversa entre pais e filhos. A educação precisa começar desde cedo, a fim de minimizar os riscos.

Depois, vale a pena avaliar o nível de responsabilidade e entendimento da criança. Na maioria das famílias, a decisão é particular, e depende da cultura e do perfil familiar. Entretanto, é sempre bom conversar com um especialista antes de tomar a decisão final.

É importante pensar que as crianças não usam o smartphone para ligações, mas sim para jogar, ter acesso à internet, escutar músicas e assistir vídeos. Pesquisadores do Núcleo de Psicologia da Pontifícia Universidade Católica (PUC) informam que a internet é potencialmente perigosa para as crianças e reduz muito o controle dos pais sobre os filhos. Conteúdos impróprios e contato com estranhos são as principais situações de risco.

Uma pesquisa realizada nos Estados Unidos mostrou que existe um consenso de que a idade ideal para dar um smartphone ao filho é a partir dos 12 anos de idade. Mesmo assim, o contato com a tecnologia precisaria de constante monitoramento dos pais.

Os dispositivos móveis estão dividindo opiniões entre especialistas, educadores e pais. Uma forma de oferecer o smartphone com mais segurança é empregar sistemas de bloqueio a alguns tipos de serviços e conteúdos. O ideal é presentear a criança com o aparelho quando ela for mais velha e responsável.

Para que o smartphone seja usado com cautela também é preciso vigilância para que a criança não passe muito tempo nos jogos e aplicativos e deixe de lado as brincadeiras e os estudos.

Fonte sitedecuriosidades

LG lança Ar Condicionado que funciona com Energia Solar

A LG foi a primeira fabricante de ar condicionados a lançar um ar condicionado com sistema híbrido de alimentação, usando a rede elétrica e a energia solar.
O modelo denominado LG F-Q232LASS foi lançado na Coréia, sem previsão de vinda para o Brasil ainda.

Embora seja uma revolução conceitual, na verdade a economia na conta de luz é pequena. O painel soçar localizado na parte superior da condensadora do ar condicionado gerar até 70 W/ hora, ou seja apenas 3,5% dos cerca de 2.000 W/ hora que o aparelho consome em funcionamento.

A iniciativa tem muito mais o propósito de mostra uma preocupação da LG com o meio-ambiente, pois a divulgação do novo aparelho menciona que ele evita que o planeta receba quase 215 kg de CO2 a cada dez anos, do que gerar uma real economia na conta de luz para os proprietários.

Caso esse modelo chegue ao Brasil, ele com certeza não será nada barato devido a tecnologia empregada no painel solar.

Ao lançar esse ar condicionado híbrido a LG não está com foco em gerar uma real economia de luz ao usuário (menos de 3,5%…) e sim divulgar que é uma empresa preocupada com o meio ambiente. Tal como no Brasil, onde a empresa vendeu TVs LCD “Time Machine” sabendo que saiam com defeito de fábrica, a LG também andou aprontando ao redor do mundo e essa é uma tentativa “ecologicamente correta” de limpar a sua barra.

Até o design é mal feito, mostrando que o projeto foi feito de forma rápida para sair na mídia mundial.

ar condicionado solar

Fonte: Refrigeração.net

Assinar este feed RSS
Bingo sites http://gbetting.co.uk/bingo with sign up bonuses

22°C

Laguna - Santa Catarina

Mostly Cloudy

Humidity: 74%

Wind: 28.97 km/h

  • 24 May 2017 22°C 20°C
  • 25 May 2017 21°C 20°C