Conheça a importância da Vigilância Epidemiológica no combate ao Coronavírus

197

Muitas pessoas não conhecem o trabalho da Vigilância Epidemiológica do município, tão fundamental durante esse período de combate ao Coronavírus. Com uma equipe formada por três pessoas, eles são responsáveis por encaminhar ao Laboratório Central do estado (Lacen) todas as coletas de exames para diagnóstico de Coronavírus na cidade, notificar os casos suspeitos e confirmados, receber as notificações de pacientes com resultados vindos de outras cidades, orientar com visitas domiciliares dos pacientes que receberam diagnóstico positivo, além de implementar protocolos para definição dos casos curados.

Além disso, o trabalho deles em outras áreas, além do Coronavírus, não pára nesse período. Eles são responsáveis pela organização e assistência aos programas de Tuberculose/Hanseníase, IST/HIV/Aids e Hepatites. Porém o trabalho nessas áreas tem o reforço de outras pessoas da equipe, com apoio do pessoal de serviços gerais.

Tudo isso é realizado através de ferramentas de investigação que alimentam sistemas de informações oficiais, entre eles: o Sistema de Informação de Agravos de Notificação – Sinan , Sistema de Informação Sobre Mortalidade (SIM),  Sistema de Informação sobre Nascidos Vivos (SINASC) e outros sistemas de informações específicos de alguns agravos, como o Vigilantos e o SITETB da tuberculose, SIPEPGRIPE da SRAG (Síndrome Respiratória Aguda Grave),  Sistema de Controle de Exames Laboratoriais (SISCEL) e Sistema de Controle Logístico de Medicamentos (SICLOM) do IST/HIV/Aids/HV.

Ações assistenciais:

Já a parte assistencial da vigilância epidemiológica de laguna tem estabelecido um conjunto de ações protocoladas pelo ministério da saúde para atendimento dos diversos agravos, que se diferem dependendo do agravo atendido. As ações de atendimento em comum a maioria dos agravos, são a busca ativa do paciente, a investigação em ficha específica de cada agravo, a coleta e preparo das amostras biológicas coletadas (quando o agravo requer investigação laboratorial), envio das amostras para o laboratório central de saúde publica – LACEN SC.

Outras ações assistenciais específicas de alguns programas compreendem a solicitação de exames complementares de imagem ou laboratoriais, realização de prova tuberculínica, coleta de raspado intra-dérmico para realização de baciloscopia para diagnóstico de hanseníase, visitas domiciliares para investigação dos agravos, gerenciamento das ações de vigilância epidemiológica na atenção primária a saúde através de elaboração de fluxos de trabalho.

Onde fica?

A Vigilância Epidemiológica funciona no prédio da Unidade Básica de Saúde do Campo de Fora, também conhecida como Unidade Central, em frente à Fonte da Carioca, no Centro Histórico.

Telefones para contato: 3644-2378 /  Plantão final de semana: 99660-0472

Fonte: PML

Comments

comments