Caso do taxista Joãozinho Bellucco: Dois são presos e um está foragido

312

A vítima ficou desaparecida por quatro dias após sair para uma corrida

A Polícia Civil de Urussanga identificou a autoria do crime brutal que vitimou o taxista de Urussanga, Joãozinho Bellucco, de 57 anos. A vítima ficou desaparecida por quatro dias após sair do Centro para uma corrida no bairro De Villa, na terça-feira da semana passada (14).

O corpo, já em estado de decomposição, estava próximo a entulhos de madeira e foi encontrado no sábado à tarde por familiares, em um matagal, no bairro São Pedro.

Já o táxi foi localizado incendiado no dia seguinte. Joãozinho foi morto por asfixia. O taxista estava desaparecido desde o dia 14, quando saiu para uma corrida. Ele foi encontrado com as mãos amarradas e com um saco envolto ao pescoço.

A Polícia Civil prendeu na manhã desta quarta-feira (22), Danilo Godinho, 29, (da foto à esquerda) morador do mesmo bairro em que a vítima se dirigiu para fazer a corrida.

Em Cocal do Sul, a mãe do foragido Jean Vieira (direita) também foi presa. As prisões são temporárias. O delegado José Antônio Amabile relata que o assassinato ainda não tem uma motivação definida. “O que posso adiantar é de que é crime envolvido ao tráfico de drogas”, resumiu.

Fonte: OCP News

Comments

comments