7 Produtos que só existem graças às guerras mundiais

862

As guerras moldam a humanidade e a define. São elas que dizem os próximos rumos que a humanidade irá seguir. E se pararmos para prestar atenção, vamos ver que nunca existiu algum tempo na Terra que realmente esteve livre de guerras. A sensação que fica é que o ser humano está em constante conflito, sem nunca chegar ao fim.

Elas tem várias nuances que as envolvem e uma delas é bastante propícia para aqueles que são visionários e empreendedores. Em suma, o período de guerra pode ser um trampolim para o sucesso de alguns negócios. Os dois dos maiores conflitos mundiais além de reescreverem nossa história também deram ao mundo algumas marcas bem sucedidas. Mostramos aqui alguns desses produtos.

1 – Macarrão Instantâneo

Momofuku Ando, que nasceu em 1910, em Taiwan, foi expatriado para o Japão quando sua ilha natal estava sendo ocupada. Depois da ocupação do Pacífico, o homem se viu lutando contra a fome ao lado dos japoneses recém-derrotados.

Ando tentou, por vários anos, fazer com que sua ideia de macarrão barato fosse produzido. Depois de várias tentativas, ele conseguiu encontrar uma fórmula que funcionava. Temos que agradecer a falta de infraestrutura dos sobreviventes do Japão, por ser a inspiração para desenvolver esse produto.

2 – Batatas fritas do McDonald’s

J.R. Simplot desenvolveu as primeiras batatas e legumes liofilizados, para o Exército dos EUA. Em suma, foi quando a logística começou a atrapalhar os esforços dos Aliados na Europa. E os vegetais congelados de Simplot garantiram a vida útil mais longa e fácil dos vegetais. Eles ajudaram que as tropas, no exterior, pudessem ser mantidas com estoques de alimentos.

E quando a guerra acabou e secou a demanda do seu maior cliente, Simplot assinou um contrato com Ray Kroc. Em síntese, para fornecer suas batatas congeladas. Cinquenta anos depois, o império da batata de Simplot deu ao McDonald’s mais de 50% de suas batatas fritas.

3 – Fertilizantes

Antigamente, a agricultura era limitada pela quantidade de nitrogênio encontrado no solo. A partir da Primeira Guerra Mundial, a pesquisa química feita por Fritz Haber deu ao exército alemão a possibilidade de extinguir seus inimigos com cloro mortal.

Na Segunda Guerra Mundial, os poderes aliados levaram o processo de Haber mais a frente. Eles fabricaram grandes quantidades de munições através da síntese de nitrogênio. E no fim da guerra, esses esforços foram redefinidos para produzir fertilizantes químicos.

4 – Absorventes

As condições médicas da Primeira Guerra Mundial mataram mais que os combates reais. Na intenção de melhorar isso, a empresa de fabricação Kimberly-Clark desenvolveu uma gaze leve e altamente absorvente. Em suma, o que ficou conhecido como Cellucotton. Ademais, para ajudar soldados americanos feridos em combate.

Nos anos depois da guerra, as bandagens Cellucotton foram reutilizadas por enfermeiras da Cruz Vermelha que estavam menstruadas. A empresa viu esse uso. Posteriormente, produziu o seu primeiro absorvente.

5 – Teflon

Na Segunda Guerra Mundial, os cientistas aliados eram incumbidos de manter o armamento militar sempre um passo à frente dos fascistas. Em suma, o Projeto Manhattan começou com o objetivo de fazer o maior boom, desde o começo da história da humanidade.

Em 1938, o teflon foi descoberto acidentalmente por Roy J. Plunkett. Em síntese, ele que teve uma demanda intensa logo depois de ser encontrado para suportar os ingredientes voláteis das primeiras bombas tômicas. Posteriormente, o telfon seria o mais famoso revestimento antiaderente em tachos e panelas.

6 – Microondas

 

Antigamente, as microondas eram apenas um efeito colateral dos emissores de radar da Segunda Guerra Mundial. E o engenheiro autodidata, Percy Spencer, estava conduzindo pesquisas sobre magnetrons. Posteriormente, ele viu que uma barra de chocolate, que estava em seu bolso, tinha derretido.

Ele teorizou que as microondas, que os magnétrons emitiam, geravam calor. Ele testou a sua teoria com vários itens, entre eles ovos e até pipoca. A sua descoberta foi colocada em prática e os primeiros fornos microondas foram feitos em 1955.

7 – Fita adesiva

Essa fita surgiu pela primeira vez durante a Segunda Guerra Mundial. Em suma, as IGs precisavam de um material flexível e à prova de água, que pudesse ser usada para reparar tudo. E quando Johnson e Johnson teve uma combinação de fita médica e fita adesiva, eles conseguiram entregar rolos às tropas. E assim, nasceu a fita adesiva.

Fonte: fatosdesconhecidos

Comments

comments