segunda-feira, julho 16, 2018
Home Entretenimento Curiosidades 13 curiosidades sobre a primeira guerra mundial que você talvez desconheça

13 curiosidades sobre a primeira guerra mundial que você talvez desconheça

9138

A Primeira Guerra Mundial, conforme já contamos aqui no Mega Curioso, foi um conflito que ocorreu entre 1914 e 1918, contou com a participação de mais ou menos 70 milhões de militares de 30 países diferentes, resultou na queda de quatro grandes impérios — o Otomano, o Russo, o Austro-Húngaro e o Alemão —, redefiniu a geopolítica mundial e deixou um número de vítimas (entre civis e militares) estimado em perto de 40 milhões. Mas existem muitos outros fatos interessantes sobre essa sangrenta batalha — e nós reunimos 13 para você conferir:

1 – Sabia que no início da guerra, os EUA não queriam saber de participar do conflito? Então, para convencer a população de que era necessário lutar ao lado da França e da Grã Bretanha, agentes britânicos começaram a “vender” histórias aos jornais norte-americanos nas quais instigavam a população a sentir ira contra os imigrantes alemães que viviam no país — e não tinham absolutamente nada a ver com a guerra.

(War History Online)

2 – Quando Walt Disney tinha apenas 16 anos de idade, ele desistiu do colégio e usou documentos falsos para se alistar e participar da Primeira Guerra Mundial como integrante do Corpo de Ambulância da Cruz Vermelha na França.

3 – Durante o conflito, um grupo de soldados russos e alemães concordou em declarar um cessar-fogo temporário para que os soldados pudessem lutar contra um ataque de lobos.

4 – Teve um soldado português que, lutando sozinho, convenceu um pelotão alemão de que os militares estavam lutando contra uma unidade inteira de oficiais. O nome dele era Aníbal Augusto Milhais e, pela façanha, ele foi condecorado com a Ordem Militar da Torre e Espada, do Valor, Lealdade e Mérito do Exército de Portugal.

(Wikimedia Commons/Domínio Público)

5 – O Exército dos EUA foi o único das Forças Aliadas que não distribuiu camisinhas a seus soldados durante a Primeira Guerra Mundial e, como resultado, mais de 400 mil oficiais retornaram do conflito com algum tipo de infecção sexualmente transmissível.

6 – Os diferentes exércitos envolvidos no conflito usavam cães como mensageiros. Os soldados costumavam colocar mensagens contendo ordens no interior de cápsulas que, por sua vez, eram presas aos corpos dos cachorros e levadas até as linhas de frente das batalhas.

7 – Sabia que Manfred von Richthofen, o lendário piloto conhecido como Barão Vermelho, quase não “decolou” na Primeira Guerra Mundial? Isso porque, originalmente, ele começou sua carreira como lanceiro da Cavalaria alemã e, depois que sua unidade foi desmantelada, ele foi transferido para um corpo de comunicações. Só mais tarde, em 1915, Richthofen decidiu se alistar no Serviço Aéreo Imperial — onde sua atuação o transformou em ícone histórico.

(Wikimedia Commons/C. J. von Dühren)

8 – Veja que coisa mais irônica… O veterano do Exército dos EUA que mais recebeu condecorações por sua participação na Primeira Guerra Mundial não era norte-americano. Ele foi um imigrante mexicano que não possuía documentação que legalizava sua permanência nos EUA que se chamava Marcerlino Serna.

9 – As detonações de minas durante o início da ofensiva de Somme, na França, eram tão violentas que algumas vezes as explosões inclusive podiam ser ouvidas de Londres, na Inglaterra, a mais de 220 quilômetros de distância.

10 – Muitas crianças se alistaram para participar na Primeira Guerra Mundial. O soldado britânico mais jovem de que se tem notícia foi um menino chamado Sidney Lewis, que tinha só 12 anos, mas teve um com ainda menos idade que também lutou no conflito — o sérvio Momcilo Gavric, que entrou para as Forças Armadas de país aos 7 anos e promovido a cabo quando completou os 8!

(Wikimedia Commons/Risto Šukovic)

11 – Apesar de a vida nas trincheiras não ser nada fácil, a verdade é que nove de cada 10 soldados que ficaram posicionados nelas sobreviveram à guerra.

12 – Sabia que o Rei da Bélgica, Alberto I, liderou o exército de seu país pessoalmente durante a Primeira Guerra Mundial? Aliás, enquanto o monarca lutava, a Rainha, Isabel da Baviera, atuou como enfermeira e o Príncipe, Leopoldo III, participou como soldado raso no 12º regimento belga.

13 – Foi apenas depois do fim da Primeira Guerra Mundial que a Polônia, Lituânia, Finlândia e Estônia emergiram como nações independentes.

megacurioso

Comments

comments